Fale conosco pelo WhatsApp

Envio excessivo de e-mail marketing: cuide da sua estratégia

14 de fevereiro de 2022 | | 1069
tecla de teclado escrito email
(Banco de imagens: Shutterstock)

Pesquisar, avaliar os inscritos e estabelecer períodos regulares de entrega são algumas das recomendações para a garantia da boa aceitação de seus e-mails

O emprego do e-mail marketing pode ser a melhor forma de comunicação digital à disposição de uma clínica ou consultório. O e-mail marketing tem muitas qualidades, tais como a possibilidade de foco no serviço a ser divulgado o custo baixo para sua confecção e envio, boa aceitação etc.

Mas é justamente neste último item – boa aceitação – que reside o maior problema de tal ferramenta: às vezes, o envio excessivo de e-mail marketing faz com que os pacientes (e o próprio site que é a caixa-postal) passem a considerar tais mensagens como spam.

Spam, todos sabemos, é o nome que se dá a um e-mail recebido sem que tenha sido solicitado, sem que seja desejado e que nada acrescente ao receptor.

O bom marketing digital médico foge ao máximo de ter suas mensagens rotuladas como spam.

E a prática que mais frequentemente converte aos olhos do paciente uma mensagem do tipo em algo indesejado é, justamente, o envio excessivo de e-mail marketing – mas há outras que causam o mesmo dano.

Vamos, agora, elencar algumas dicas para que jamais os e-mails que seu consultório manda aos pacientes sejam vistos como spam. Observe estas informações para evitar o envio excessivo de e-mail marketing e garanta a qualidade do marketing digital médico de seu consultório.

Capriche no assunto e tenha uma boa base de e-mails

Como toda estratégia de comunicação publicitária, o envio de e-mails marketing, para que tragam os resultados almejados, deve ser feito de acordo com certas premissas. Muitas vezes, o envio excessivo de e-mail marketing pode trazer um custo de imagem ao seu consultório.

Vamos discorrer agora sobre o que fazer (e o que não fazer) visando tornar seu e-mail marketing tudo aquilo que ele pode ser para seu consultório:

  • Pesquise as dores de seu público-alvo antes de redigir os e-mails. Se você, por exemplo, é um hepatologista, descubra quais são os principais males do fígado que acometem sua clientela (há muitos, diferentes entre si) e fale sobre eles em seus e-mails;
  • Avalie, de quando em quando, as reações que os receptores de seus e-mails marketing estão apresentando. Está caindo a quantidade de pessoas que aceitam receber suas mensagens? Bem, este é um indício forte de que algo errado está sendo feito. Descubra o que é, e resolva;
  • Envie seus e-mails marketing em períodos constantes e previsíveis. As pessoas ficam confusas, e depois irritadas, se recebem três mensagens em uma semana e na semana seguinte não recebem nenhuma, por exemplo. Cuide para que isto não ocorra, mas sempre atento para não fazer um envio excessivo de e-mail marketing;
  • Aliás, além de enviar os e-mails de seu consultório em dias fixos (por exemplo, toda terça-feira), os envie também em horários fixos (por exemplo, sempre às 14h). A previsibilidade ajuda muito a que as pessoas leiam as mensagens mandadas;
  • Entenda: é pelo título e pelas três primeiras linhas de texto que se conquista um leitor. Redija sua mensagem de forma a torná-la cativante em seu início. Ao fazê-lo, você aumenta muito suas chances de que a mesma seja lida até o fim;
  • Coloque links em seu texto. Se seu e-mail for interessante, as pessoas vão querer saber quais foram as fontes que você consultou para escrevê-lo, e as lerão também. Transforme seu e-mail marketing em uma verdadeira newsletter de conhecimentos sobre medicina;
  • Importante: garanta que seu e-mail tenha um botão visível e simples ao qual as pessoas possam recorrer se não quiserem mais receber a mensagem. É um sinal de respeito ao receptor. Lembre-se que as pessoas devem receber seus e-mails porque os acham interessantes, e não porque não conseguem barrá-los.

Para ler mais sobre esse tema, assine a nossa Newsletter!