Sites com conexão segura (HTTPS) e o SEO

Imagem ilustrativa de uma conexão segura

Não é de hoje que a internet como um todo tem uma preocupação enorme a segurança de dados e a maneira como as informações são transmitidas. Hoje, o Google fez um anúncio em seu blog oficial que reforça ainda mais a necessidade de transformar a web cada vez mais segura para os usuários finais. Quando falamos de conexão segura estamos falando do HTTP e HTTPS.

Qual a diferença do HTTP e HTTPS?

A diferença entre esses dois protocolos está na forma como a informação é transmitida. Imagine um formulário de contato ou até mais uma página de conclusão de compra de um e-commerce: nestas páginas você colocará seus dados e eles serão transmitidos até a empresa da qual você está comprando ou entrando em contato. E é aí que entram em ação estes dois protocolos.

O HTTP transmitirá suas informações sem qualquer criptografia, e se na rede que você estiver conectado houver alguém mal intencionado monitorando as informações que circulam por ela, esta pessoa pode ter acesso às suas senhas, por exemplo.

Utilização de conexão não segura
Exemplo de tráfego monitorado através de uma conexão não segura.

Já o protocolo HTTPS entra justamente para evitar que isso aconteça, pois ele transforma a conexão em criptografada.  O curioso que receptar as informações que você está transmitindo não será capaz de identificá-las, e dessa forma você aumenta o nível de proteção dos seus dados.

Agora que ficou claro a importância de transformarmos as conexões seguras, vejamos onde o Google entra nisso.

Atualização do Google Chrome para HTTPS

Com objetivo de ajudar os usuários a identificarem quando estão navegando em um site que transmite suas informações de maneira não segura, a versão 62 do Chrome estará disponível em Outubro de 2017.

Informação sobre nível de segurança do site

Todos os sites que tiverem alguma forma de o usuário transmitir informações, sejam formulários, barras de buscas ou dados de compra, terão o seguinte aviso de maneira bem visível: “Não seguro”

Tratamento do HTTP

Essa é uma forte maneira do Google incentivar (forçar)  essa mudança por parte das empresas a usarem o protocolo HTTPS.

HTTPS e SEO

Além dos benefícios de prover mais segurança para o usuário, utilizar protocolo HTTPS contribui e é utilizado como um fator de ranqueamento no Google. O Google utiliza como fator desde 2014,  quando anunciou em seu blog.

Então ter o protocolo HTTPS em meu site ajuda na estratégia de SEO? Segundo o Google sim, porém ainda é um fator de pouca expressão quando comparado com outros elementos.

Se você está pensando agora em colocar o seu site em uma conexão segura, minha sugestão é: “Vá em frente”. Porém é necessário tomar alguns cuidados para você não ter problemas com o SEO do seu site

  • Há redirecionamento correto do HTTP para HTTPS?
  • As tags canonical estão utilizando a versão correta?
  • Os links internos foram atualizados?

Uma ferramenta bem útil para auxiliar nesse processo é o SEMRush que faz auditoria da situação do HTTPS em seu site.

Ferramenta HTTPS do SEMRush

Na imagem acima, a ferramenta pontua os pontos de correções.

O cronômetro já foi acionado, agora a questão é avaliar qual a importância e o impacto que ter a mensagem “Não seguro” irá gerar para seu negócio.

Aproveite e verifique abaixo a saúde de SEO da sua empresa.