Fale conosco pelo WhatsApp

Erros que os médicos não podem cometer nas Mídias Sociais

6 de outubro de 2012 | | 621
médica preocupada a frente de um notebook
(Banco de imagens: Shutterstock)

Deixar de responder aos pacientes que nelas se manifestam talvez seja o pior deles – mas há outros. Confira!

Os erros médicos nas mídias sociais podem vir a ser altamente prejudiciais ao profissional de saúde que os comete. Convém evitá-los ao máximo, visando a preservação de seu bom nome na medicina e de sua própria carreira, em última instância.

Deve-se ter em mente que as mídias sociais são uma das grandes divulgadoras – ou destruidoras – de reputações dos nossos dias. Não só sob um ponto de vista profissional, mas também pessoal, todo homem e toda mulher devem zelar pela maneira como aparece nas redes.

Alguns erros médicos nas mídias sociais, uma vez cometidos, mostram-se muito difíceis de serem sanados. Às vezes, a mancha que os mesmos deixam sobre o profissional é irreparável. Portanto, o cuidado com a exposição nas redes é imprescindível.

Facebook, Instagram (e seus stories), Twitter, LinkedIn, TikTok e outras são as principais redes sociais de nossos tempos. A elas podemos acrescentar os comunicadores instantâneos (WhatsApp, Telegram, Messenger), que também acabam exercendo funções de redes sociais.

Quais são os principais e mais daninhos erros médicos nas mídias sociais que os profissionais da saúde podem cometer?

Vamos, a seguir, responder a tal questão.

Os 5 erros médicos nas mídias sociais mais comuns

O profissional da saúde deve ter em mente que, mesmo em suas redes sociais, o protagonismo tem de ser do paciente, não dele (a não ser, é claro, em perfis que sejam exclusivamente pessoais, sem relação nenhuma com seu trabalho).

É pela falta de observância de tal fato que ocorrem a maior parte dos erros médicos nas mídias sociais.

Vamos conhecer, a seguir, os 5 erros médicos nas mídias sociais mais comuns – e o que se deve fazer para evitá-los.

  1. Não dar a devida atenção aos clientes que se manifestam via redes sociais. Todas as grandes redes contam com espaços para manifestações (os chamados comments) de seus visitantes. Neles as pessoas elogiam quando são bem atendidas – e se queixam quando são mal atendidas. Em um ou outro caso, a norma é a mesma: sempre responda, com educação e gentileza, ao comment. Não deixe seu paciente falando sozinho, jamais;
  2. Usar as redes sociais apenas para se autoelogiar. Eis aí um dos mais comuns erros médicos nas mídias sociais. Suas qualidades profissionais devem falar por si só. Se você tem um excelente currículo, basta mostrá-lo em seu perfil no LinkedIn, por exemplo. Deixe que seus clientes vejam por si mesmos o quanto você é preparado. O autoelogio (também conhecido como cabotinismo) é, quase sempre, deselegante e contraproducente;
  3. Não tente impor sua visão, em especial sobre temas polêmicos. Recorde-se, aqui, de uma regra de ouro: você tem direito a suas próprias opiniões, mas não aos seus próprios fatos. Respeite o consenso científico que existe acerca de temas médicos, mesmo os mais polêmicos. E esclareça aos seus pacientes que você pauta suas ações pelos melhores procedimentos da medicina, e não por posições exóticas e anticientíficas;
  4. Seja seletivo ao marcar presença nas mídias sociais. É muito importante, enquanto profissional da medicina, que você esteja nas redes – mas talvez não em todas elas. Até porque há um custo, em termos de trabalho e de tempo gasto, para administrar sua presença nas mídias sociais;
  5. Por outro lado, um dos grandes erros médicos nas mídias sociais que muitos profissionais cometem é ingressarem nas redes, se entusiasmarem em um primeiro momento – e depois cansarem e abandoná-las. Como quase tudo na medicina, consolidar um nome nas mídias sociais é um trabalho de médio e longo prazo. Siga adiante, não deixe seus perfis nas redes sem uso e sem atualizações.

Parece difícil? Não é tanto assim, na verdade. A maioria das pessoas têm ao menos dois ou três perfis pessoais nas mídias sociais, e cuida deles. Por que não se pode fazer o mesmo com perfis profissionais nas redes sociais?

De qualquer modo, para não cometer erros médicos nas mídias sociais, às vezes o melhor a ser feito é a contratação de alguma agência de marketing digital para gerir sua presença na internet. Há várias, e algumas são, inclusive, especializadas no ramo da medicina.