Fale conosco pelo WhatsApp

5 desafios para administrar um consultório médico

20 de novembro de 2021 | | 0
Médico escrevendo em caderno
(Banco de imagens: Shutterstock)

Assegurar o repasse correto por parte dos convênios, por exemplo, é essencial nesse tipo de negócio

Administrar um consultório médico é tarefa essencial para o sucesso de um empreendimento do tipo. Parece uma colocação elementar – mas não é: segue em patamar muito elevado o número de estabelecimentos médicos no Brasil que fecham as portas com só alguns meses ou anos de existência.

Nosso país, em 2020, chegou ao recorde histórico de médicos aqui atuando: meio milhão de profissionais. O dado foi apurado em um estudo feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em conjunto com a Universidade de São Paulo (USP).

Segundo tal estudo, em 2000, o Brasil contava com 230.110 médicos; ao final de 2020, passou a contar com 502.475. Da mesma forma, cresceu a média de médicos por mil habitantes no país, passando de 1,4 em 2000 para 2,4 em 2020.

A grande demanda por serviços de saúde vinda de uma população, a brasileira, que envelhece rapidamente, contribuiu para tanto. O aumento na quantidade de faculdades de medicina nas últimas duas décadas, também.

Administrar um consultório médico de forma a que ele traga lucratividade para seus proprietários (quase sempre, médicos eles próprios) é tarefa inescapável de todo e qualquer profissional do setor.

Antes de mais nada, a missão primordial de um médico é salvar vidas e zelar pelo bem-estar de seus pacientes.

Porém, ele deve se assegurar que seu empreendimento seja lucrativo sim – e agora você conhecerá os 5 maiores desafios que gestores de centros de saúde costumam enfrentar.

A arte de administrar um consultório médico

Se sua intenção for administrar um consultório médico de forma bem-sucedida (e obtendo um bom retorno financeiro), eis aqui os 5 desafios que, com mais frequência, costumam surgir no horizonte de quem faz gestão em saúde – e como enfrentá-los:

1º) Qualidade da gestão financeira – É necessário que exista um gerenciamento estratégico dos gastos do local. Os objetivos são minimizar custos e maximizar ganhos do empreendimento. É vital, por exemplo, que se tenha amplo conhecimento do que entra ou sai do caixa, todos os dias.

2º) Protocolos e melhores práticas – Não há motivo para tentar reinventar a administração de empresas em seu consultório médico. Basta que se recorra, por exemplo, a um profissional de gestão. Ou então que se use no estabelecimento algum bom software específico para o setor de saúde.

3º) Repasses de convênios – Um grande desafio é assegurar o repasse do valor das consultas por parte dos convênios médicos. É preciso preencher corretamente as guias obrigatórias, caso contrário o valor será bloqueado (evento conhecido como glosa médica). Não há outro caminho que não assegurar a absoluta correção em tais documentos. Também nesse caso há softwares úteis, os quais apontam quando existe alguma guia com erros.

4º) Recrutar uma boa equipe – Seus funcionários têm de estar em total consonância com os objetivos, valores ou a missão de seu empreendimento. Administrar um consultório médico é tarefa para um time de colaboradores afiado. Recrutá-los demandará tempo e atenção do profissional de saúde – mas também lhe trará bons frutos.

5º) Investir em marketing – Não se trata, aqui, de anúncios em jornais ou na televisão. Muito provavelmente o estabelecimento não tem recursos para tanto. Mas certamente tem para contratar uma agência de marketing digital que amplie a presença de seu consultório médico em buscas na internet – o principal meio pelo qual futuros pacientes tomam conhecimento do surgimento de novos estabelecimentos de saúde.

Administrar um consultório médico é, em si, um desafio.

Lida-se com gestão de forma geral, e com aspectos da mesma que só existem na ramo da saúde (a questão da glosa médica, por exemplo).

Mas é perfeitamente possível ser feito: há, no Brasil, um gigantesco número de pessoas que precisa de estabelecimentos do tipo. Se você souber bem administrar o seu, ele lhe trará lucros e, principalmente, a satisfação de atuar salvando vidas e zelando pelo bem-estar, pela saúde, de outras pessoas.